Google+

Banner

Menu

terça-feira, 24 de maio de 2016

Review - Game of Thrones S6 Episódio 3 a 5: Paradoxo Temporal



GoT vem me surpreendendo positivamente essa temporada. Quer dizer, nenhum episódio terminando parado até agora. Tem uns episódios que gastam boa parte no tempo em construções, algo necessário para criar os próximos conflitos. As peças do tabuleiro precisam se mover antes de matar uma a outra afinal. Mas mesmo com essas partes eles sempre insistem em um final mais chamativo.

No episódio 3 o que mais me chamou atenção foi a luta do passado. Aquele cara da dual sword era sensacional! E a coreografia da luta foi linda. Claro que, o realmente importante ali era reforçar o mistério em torno da irmã do Ned estar ou não grávida do Jon Snow. Esse mistério deve ser guardado para o final da temporada.

A mudança do Jon foi natural, e trás novas possibilidades a história. Sansa começou a se mostrar uma personagem mais forte e resolvida também, mas ainda é cedo para dizer até que ponto. Veremos se eles realmente conseguem apoio do norte ou não. Suponho que devam conseguir, caso contrário a guerra contra o "novo vilão maligno" não iria rolar no final da temporada.

A história da cidade central está um porre para variar, então nem quero comentar muito sobre, espero que matem todo mundo daquela religião logo e se foquem em algo mais interessante depois.

Dayneris conseguiu seu exército como previsto, e a forma foi até que bem lógica. Foi legal a despedida dela do Jorah. Tomara que ele ache a tal cura. Enquanto isso o anão está se saindo bem, a pergunta é por quanto tempo antes de algo dar errado. A feiticeira que vai ajudar eles e consequentemente se juntar a Daayneris deixa obvia a divisão de quem será o herói prometido, Dayneris ou Jon Snow, cada um com uma feiticeira vermelha a seu lado.


E por último, Bran FINALMENTE teve algo mais emocionante em sua jornada. A história daquelas mulheres sobrenaturais terem criado os caminhantes foi interessante, mas a história do Hodor foi mais. Quer dizer, QUE PORRA É AQUELA NO FINAL??!!!! Ele tem um ataque como se tivesse sendo possuído no passado, enquanto o eu do presente diz as palavras que criaram o nome de HOLD THE DOOR.

A única explicação remete a um paradoxo temporal, que são um porre. Quer dizer, o Bran usou seus poderes para possuir o Hodor mesmo estando dentro das suas visões. Mas como ele estava olhando para o Hodor do passado esse também foi afetado e ficou mongoloide. Ou seja, um evento do futuro tornou o Hodor mongoloide, rementendo ao fato de que o futuro já aconteceu e nos não estamos no presente, o tempo é constante e depende apenas de ponto de vista. É o maldito paradoxo temporal do que pensamos ser o presente já ter sido alterado por nossas ações em um futuro em que ainda não chegamos, e os problemas e contradições que isso gera (dai a palavra "paradoxo"). É a unica explicação para aquela loucura.

Pensei que o Bran iria ganhar super poderes depois do velho dizer "hora de se tornar EU", mas não mostrou nada demais, eles estavam apenas em outra visão parados olhando pro Hodor. Imagino que se ele realmente ganhou algo só devem mostrar no futuro. De qualquer forma, ponto para GoT 6, a temporada mais consistente no movimento do enredo até aqui. Não tem problemas fazer build ups (construções), mas gastar muitos episódios nisso sem misturar com partes mais movimentadas é enfadonho e equivocado por parte de quem escreve o roteiro (ao menos é o que eu penso).


E os lobos, bem, mais um se foi. Esses lobos não servem para quase nada na série de TV, vamos convir. Se fossem lobos normais daria no mesmo, e isso é frustrante. É quase um "filmar com esses lobos dá muito trabalho, vamos matar eles logo". Se repararem eles quase não aparecem na primeira a sexta temporada, raramente somos lembrados que existem, e agora estão matando todos. Só Jon e Aria tem um (ainda) agora.

****

    Post Mix

Nenhum comentário:

Postar um comentário