Google+

Banner

Menu

quinta-feira, 14 de abril de 2016

O polêmico Batman vs Superman | Crítica


A essa altura quase todo mundo que queria ver o filme já viu, então fiquem avisados que TEM ALGUNS SPOILERS!

Batman vs Superman foi um filme bem polêmico. Alguns adoraram, outros odiaram, e uma margem pequena ficou no "foi ok".

Da minha parte eu gostei. Concordo com algumas críticas ao filme, como a montagem mais confusa do que o necessário as vezes (acho que citei exemplos no vídeo abaixo, mas a cena final do flashback do Batman x Luthor na cadeia e a da Lois no deserto no início são as mais comentadas).

Isso parece que vai ser resolvido na versão estendida, que pelo que quem já teve acesso comentou funciona melhor que a verão de de 2:30. Aparentemente o filme foi feito para 3 horas mesmo e quando cortaram para 2:30 algumas partes não ficaram 100%. Ainda assim, dizer que o filme ficou muito difícil de entender por causa disso foi duro de engolir, só precisa pensar um pouco.


Acho que o que mais me impressionou no filme foi o Batman, todo ranzinza e mais violento que os anteriores. Eu gostei, não colocava fé no Ben Afleck, mas ele me surpreendeu. Seu fiel escudeiro Alfred quase não aparece, mas também está ótimo quando dá as caras.

Desse Superman eu gosto desde Man of Steel. Ele é mais humano, ele erra, tem dúvidas, falha as vezes, e fica deprimido. Os Supermans mais antigos eram o completo oposto, sempre com um sorriso na cara e dando quase tudo certo para eles, sem críticas do público ou contestação de seus atos.

A cena do tribunal é particularmente forte, porque ele deixou todos morrerem simplesmente por estar desatendo, se focando em outras coisa. O que leva ao desenvolvimento com o pai dele, lembrando ele que não existe solução para o problema. Ele nunca vai poder salvar todo mundo, e quando ele salvar alguém outra pessoa vai estar morrendo do outro lado do planeta.

O grande evento, a luta do Batman vs Superman, ficou melhor do que eu podia esperar. Quer dizer, como o Batman poderia sobreviver se o Super fosse com tudo para cima dele no começo? Ele iria morrer em poucos segundos. O Super não querer matar ele, portanto, querendo pedir a ajuda dele em vez disso, enquanto o Batman taca tudo que pode em cima dele, ficou bem coerente. E quando você usa kriptonita, bem, a luta fica unilateral.

O final do uso do nome da mãe foi uma das coisas mais discutidas, mas para mim ficou bom. Trabalharam isso o filme todo para que ficasse coerente quando o nome fosse invocado. É coincidência? Sim, mas fez sentido. Mas depois disso tem uma cena com erro cronológico, com o Batman realizando uma tarefa enquanto o Super deveria ter completado a dele bem antes.

Na luta final a Mulher Maravilha roubou parte da cena, mas não pude deixar de achar interessante o Super tentando levar o Apocalipse para fora do planeta, como forma de evitar o estrago do final de Man of Steel. E a cena da bomba nuclear foi inesperada para mim também, esse Super não é tão invulnerável como os anteriores.

A luta ficou épica (e não, não vi problema no uso de efeitos especiais), e o final dá um peso a coisa toda que eu não esperava, Foi uma decisão bem corajosa do diretor fazer aquilo. Apesar de que, nos próximo filmes da Liga da Justiça o personagem deve acabar voltando de alguma forma, o próprio final desse filme dá a entender isso.

No fim, não, não é um filme perfeito. Tem uns probleminhas aqui e ali, mas nada que estrague ele. E dentro da proposta de um filme de super herói completamente diferente do que normalmente se vê hoje em dia (mais engraçado e pra cima), eles fizeram um ótimo trabalho com esse aqui.

Nota: 8,5/10

****

    Post Mix

Nenhum comentário:

Postar um comentário