Google+

Banner

Menu

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Matrix - O seu mundo é real? | Crítica


Um dos maiores classicos da ficção cientifica, esse é de longe meu filme favorito desde a primeira vez que o assisti (e caramba, eu assisti muitas vezes!). Matrix é inteligente, divertido e bem dirigido, uma mistura difícil de se conseguir.

Matrix é um filme que sempre tive dificuldade de explicar em termos de sinopse, porque se você for muito longe você entrega os twists, e se explicar muito pouco não chama a atenção da pessoa.

Matrix trabalha uma antiga ideia conspirativa de que o nosso mundo não é real, estamos todos sendo monitorados ou controlados de alguma forma. No caso de Matrix houve uma guerra e os humanos sucumbiram as maquinas que eles mesmos criaram, que após vencer a guerra transformaram a vida humana em sua fonte de energia, nos mantendo em uma realidade virtual avançada. O protagonista é a chave para mudar tudo isso, mas ele ainda não sabe disso.

Durante 3 filmes o cenário varia entre uma guerra no mundo real e uma guerra no mundo virtual, ambas de vital importância para a resolução final que vem no terceiro filme. Um dos maiores charmes do filme é como ele parece nonsense no começo e com o tempo tudo começa a fazer sentido.

Muitos gostam dessa filme pelas cenas de ação inovadoras (para a época), mas para mim foi sempre pela história e suas reviravoltas. Quer dizer, esse filme é ótimo para ser reassistido. O que o Oraculo fala para o Neo só vai fazer sentido no final do primeiro filme, mas o filme não te lembra disso, só vendo de novo que muitas partes vão ser melhor compreendidas. Algumas coisas nem assim, você vai ter que ligar os pontos para achar as explicações em meio a dicas visuais. Alguém notou, por exemplo, que no final do terceiro filme eles absorvem os dados do Smith através da invasão da mente do Neo e criam um anti-vírus baseado nesses dados? A parte visual dá dicas disso, mas não te explicam nada, só começa tudo a brilhar e o problema é resolvido.

Gosto de todos os filmes, mas o primeiro, que se mantem mais no mundo virtual e tem lutas mais controladas, ou mais precisamente, menos megalomaníacas, eu acho de longe o melhor. As lutas tinham mais tensão neles, principalmente pelo protagonista não ser tão poderoso como nos outros filmes. Não que a guerra em Zion não tenha suas partes legais também, mas no geral eu não me liguei tanto aquele cenário do mundo real, ou mesmo aos personagens. O mesmo para o romance, que embora ok, não me cativava muito.

Em suma, embora um filme bem movimentado e cheio de partes que revolucionaram os efeitos especiais da época, Matrix deve ser também assistido pela sua história e ideias apresentadas. Ele é legal mesmo que você assista com o cérebro desligado, mas com o cérebro ligado ele é 10x melhor.

Nota: 10/10

Trailer:



****

    Post Mix

Nenhum comentário:

Postar um comentário