Google+

Banner

Menu

quinta-feira, 14 de abril de 2016

domingo, 14 de fevereiro de 2016

O Regresso - DiCaprio comendo o pão que o diabo amassou e jogou no triturador | Crítica


Lembram que eu falei que 2015 foi um ano ótimo para filmes de sobrevivência? Depois do leve e divertido Perdido em Marte somos brindados com o tenso O Regresso, aonde Di Caprio come o pão que o diabo amassou, cuspiu e depois jogou no triturador.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Começando pra valer


Já publiquei um bando de reviews, mas nunca expliquei o propósito dessa página. Então vamos lá.


Perdido em Marte (The Martian) | Crítica


2015 foi um senhor ano para filmes de sobrevivência, um dos meus gêneros favoritos. Perdido em Marte consegue tornar o que poderia ser uma experiência pesada em um filme super divertido, ao mesmo tempo realista (dentro do possível) e interessante para quem gosta de ficção científica.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Star Wars VII - O Despertar da Força | Crítica


Existe uma linha entre a cópia e a homenagem, e o novo Star Wars, querendo começar uma nova saga sem esquecer da primeira, acaba fazendo mais do primeiro que do segundo ao meu ver.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Jogos Vorazes: Em chamas | Crítica



Na segunda parte da Saga Jogo Vorazes a protagonista se tornou o simbolo da esperança para o povo, mesmo que involuntariamente, e para tentar acabar com isso, o governante supremo quer dar um fim nela, usando outro battle royal.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Jogos Vorazes | Crítica


Não tenho problemas com o conceito desse filme, mas quem escreveu a sequencia do battle royal é bom roteirista não é.

World of Warcraft: O MMMORPG feito certo, mas desgastado pelo tempo | Análise


Eu acho World of Warcraft incrível, mas é inegável que ele já atingiu seu ápice e está em declínio. Por que? E como mudar isso?

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Expectativa: Dark Souls 3


Com a antiga equipe que fez Dark Souls 1 de volta ao jogo, tenho esperança de que esse seja realmente melhor que o primeiro, e tente fazer algo que não deixe ele com uma cara de reciclado com alguns acréscimos aqui e ali.

Dark Souls 2: Ainda bom, mas..... | Crítica


Embora ainda divertido boa parte da magia do primeiro jogo se perda em sua continuação, que tenta aperfeiçoar o que o anterior tinha feito de bom.